segunda-feira, 4 de julho de 2016

Você sabe o que é viver?


Viver, na configuração atual da sociedade, se torna algo complexo de ser praticado e pensado.  Refletimos se de fato estamos vivendo. Se nossas vidas estão valendo à pena. Será que está? Muitas vezes deixamos de fazer coisas que nos fariam bem, um dia de lazer, por exemplo, para acudirmos o trabalho, para resolvermos problemas estressantes. Coisas que, no final das contas, até seriam desnecessárias e que, muitas vezes, refletem na nossa saúde física e emocional. Pense bem no que é viver de verdade.

Sentir-se bem... Ah, como é bom. Sentir-se saudável do mental ao físico. Isso, com toda a certeza, não tem preço. Sentir-se benevolente, apaziguador; sentir-se amado, amar seu corpo, no qual está o fruto mais belo e congruente: o seu amor próprio, em que tudo se resume a você mesmo. E o que é você? 
Você é este ser, resultante d'uma união de tecidos, de uma forma ou de outra, em que há órgãos, formando um verdadeiro ecossistema, em que reinam comunidades inteiras de células e hormônios, cheios de sinapses nervosas (reações imagináveis) e um turbilhão de sensações. 
Você já parou para pensar no que reflete os cuidados com estes instrumentos corporais? Cuidar-se, alimentando-se bem, dormindo adequadamente, sorrindo sempre, conversando com pessoas que te façam bem, sendo benevolente, sabendo ouvir sempre que necessário e tendo em mente que a vida é uma roda viva, em que há consequências, sempre, dos nossos atos, independente do que eles sejam, nos fazem perceber que a saúde do nosso corpo (meio físico) reflete a integridade psicológica, mental, sentimental; o viés em que tange a emocionalidade, os desejos, as certezas (e incertezas), a nossa vida intrínseca está totalmente atrelada a esses dois campos que a regem. Somos uma união de duas partes (físico e emocional) num corpo apenas, o qual pode sofrer pressões ambientais, de menores ou de maiores graus, e estes o fazem sentir, às vezes disfarçadamente, mas o fazem. 
Cuidar dos dois setores se torna, portanto,  algo imprescindível. Torna-se a melhor maneira de se manter em equilíbrio dinâmico. Nosso corpo possui centenas de reações a todo segundo, nas quais células estão assimilando substâncias, ou excretando-as para o seu exterior, tentando desempenhar seu papel, que foi designado a milhões de anos pelos processos evolutivos, buscando o equilíbrio que tanto nos sustenta, que nos mantém em pé todos os dias, aptos a trabalhar, a se cansar novamente, sentindo-se, pós-descanso, revigorado para mais uma luta neste mundo em que há ganhos e perdas, compondo uma grande batalha. Mas lembre-se, se você cuidar do seu bem estar, do seu corpo físico e mental, terás certeza de que as lutas serão menos difíceis e seu poder de recuperação será muito mais rápido.
Cuidar-se tange a linha da compaixão por si, do amor próprio; saber seus limites faz parte do seu autoconhecimento e acentua sua capacidade de distinguir o que é essencial e o que é ambição. Será que estamos vivendo, ou estamos sustentando dias forçadamente, em que o prazer por se estar vivo é mascarado pela rotina cada vez mais massante e destruidora?
Se ligue, cuide-se, viva bem e distribua essa ideia!

Obrigado por ler até aqui! :)


Nenhum comentário:

Postar um comentário