sábado, 6 de dezembro de 2014

Uma vida bem vivida

A vida precisa ser intensa... Sim. Nossa passagem por ela tem que trazer emoção, desafios e superação! O marasmo enaltece a agonia, transborda a efervescência do melancolismo descabido.
Sabe por que descabido? Porque a melancolia não nos pertence; a emoção sim. Esta nos pertence e faz dos nossos momentos, sempre inesquecíveis. 
A vida precisa ser intensa... Não pelo fato de que devemos ser escarrapachados ao abrir as pernas, ou sei lá, descuidar de tudo e de todos que nos rodeiam. Não! Não é por aí. A vida precisa ser intensa pelas coisas boas que ela traz, que ela nos fornece; é tão bom viver sem destino... Mas nunca na incerteza. É bom viver na certeza de um vida sem destino; sem preocupação com nada e nem ninguém! Isso deixa a vida intensa.
Aventuras também permeiam este passatempo que deve ser infinito. O passatempo mais gostoso de nossa existência é uma boa aventura. Não sem responsabilidade, até porque não podemos prejudicar ninguém, além de nós mesmos, com nossas loucuras. Mas cometer sandices é muito excitante; gozante.
A vida, sem sombras de dúvidas, tem que ser intensa. Porque do contrário, você não viveu, e quem não vive, morre, e morrer não traz excitação. Ou traz?
Bom, pelo sim ou pelo não, prefiro manter-me intacto nesta resposta. Mas que uma vida bem vivida, cheia de intensidade, acaba por gerar uma morte ainda mais feliz, ah... isso eu sei que sim.

Photo de desconhecido 

Nenhum comentário:

Postar um comentário