terça-feira, 15 de março de 2016

O que te atrai?



Há dois tipos de homens que me atraem. Os que são malucos em seu extrato psicológico (o que eu nem mesmo sei o que dizer sobre isso) e aqueles que possuem caracteres fenotípicos chamativos aos meus olhos. Enfim, são dois tipos que eu me peguei pensando nesta tarde e quis relatar a você!

Com relação ao primeiro tipo de "cara" que me deixa desvairado, posso dizer que é o que me faz apaixonar, sonhar, delirar, respirar fundo e ficar o dia todo pensando nele. A loucura intrínseca no ser me chama muita atenção, e é isso que eu prezo quando vejo alguém. 

Aí você deve estar se perguntando, mas como assim loucura intrínseca no ser? O que isso significa? Bom, quero deixar claro que quando me refiro a alguém "maluco" ou "louco" não é, necessariamente, aquele que está em tratamento psicológico ou, até mesmo, psiquiátrico (vamos respeitar as patologias da mente!), mas aquele que é inusitado aos meus olhos, isto é, que me traz uma personalidade nova e que eu, obviamente, não tinha visto em lugar nenhum. Isso é o que me encanta - o novo! 

Eu passei um tempo tentando entender por que as pessoas, que eu mesmo chamo de "doidas", me atraem tanto, mas não no ponto sexual, no ponto de ficar encantado e se apaixonar bruscamente, eis que depois de algumas análises, eu consegui concluir que de fato o que é novo simplesmente me faz nota-lo um pouco mais.

Em contrapartida, o outro tipo de pessoa que me deixa também pensativo é aquele que me atraí fenotipicamente, ou seja, que possui características físicas que eu, particularmente, acho atraentes e que me chamam deveras atenção. No entanto, esse tipo de "cara" não me traz a sensação de estar apaixonado, como o que acontece com o primeiro caso, no entanto, me traz a sensação de querê-lo carnalmente.

Neste caso, transas são muito bem vindas e eu normalmente tento busca-las; chama-lo para algo ou, até mesmo, tentar surpreendê-lo em seu âmago carnal.

A única coisa que eu espero é que não me apareça um ser em que haja a combinação perfeita entre o que eu gosto fisicamente e o que eu amo psicologicamente, porque a paixão será súbita! Terei a (in)felicidade de amar a minha vida toda ou de sofrer por alguém que nem mesmo me dá atenção. 

Quase sempre me peguei pensando por que eu sofro por pessoas que não me dão atenção, então aí, tive a maior decepção da minha vida, eu me permito gostar de pessoas que não me dão respaldo, as quais eu preciso para (no meu subconsciente) me sentir apaixonado; porém, não satisfeito! Algo que talvez uma terapia possa me ajudar, a dar valor àquilo que realmente eu tenha capacidade de receber, ou que eu queira receber.



Você tem preferência sexual, carnal ou psicológica sobre alguém?! Comente aqui embaixo e deixe seus achados, é sempre muito bom dialogar com o publico que lê meus textos! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário