domingo, 26 de abril de 2015

Lamúrias de um sonhador

Nesta noite de luar seco
Deito em pastagens felpudas
E digo às estrelas:
O que ainda me falta?
Converso com elas,
Exponho lamúrias
O corpo debruçado.

Não é o que almejava
Nem mesmo a gota de suor
O sonho se desfez em pó
A vida complicou em nó
E eu permaneço perguntando a elas
O que ainda me falta?

Uma constelação me diz isso...
A outra, diz-me aquilo...
A terceira, não me diz nada...
A quarta,simplesmente não existe...
O que ainda me falta?
O que ainda preciso?

Sentimento? Um amigo?
Um abraço? Um castigo?
Um beijo? Um abrigo?
Uma revelação? Um sorriso?
O que ainda me falta?
O que ainda preciso?

Nesta noite de luar seco
Inexpressivo!
Já não acredito
No que acreditava há algum tempo
No que me falavam a respeito
No que eu precisava ensaiar
Nem mesmo é isso...
Nem mesmo consigo...
Parar de pensar...
Que um dia há de chegar
O que ainda não surtiu efeito.



Nenhum comentário:

Postar um comentário