domingo, 23 de novembro de 2014

Voo de balão

Eu me imagino flutuando
Num destes balões coloridos
Me vejo voando entre as nuvens
Sonhando, sem sentidos exauridos.

Como é gostosa a sensação
O vento drapejando-me o cabelo
Nem mesmo os pássaros ameaçando furar
Faz-me desistir de querê-lo.


No balanço do cesto, eu marejo
Com os braços soltos e pendurados
Os sentimentos bons tornam-se potenciais
Um deles é essa vontade de sempre voar.

Sinto-me livre mais que um passarinho
Já não existe mais arcabouço
Larguei-me e navego entre as nuvens
Neste cesto do balão colorido
Acalentando meu coração
Fazendo de mim algo jamais esquecido
Em que o destemor dos ventos traz-me determinação
Apagando-me tudo de um dia dolorido.


2 comentários:

  1. Pude sentir o vento afagando meu rosto..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que te transmitiu esta sensação. Comente sempre por aqui.

      Excluir