sábado, 15 de novembro de 2014

Traição nas Antilhas



Meu coração sofre por ti, Alice, meu amor de verão
Contigo desejo estar
todos os dias
Não me faças achar que é ilusão
Esse amor que entreguei às maresias

Neste desalento infindo
Acompanho minha insensata vida de marujo
Meus olhos caem quando vindo
Das Antilhas d'onde vivi com Alice
Ó... morte velha e companheira, cujo
Suor escalpela-me a alma
Descontrola-me a calma
Num compasso de sandice

Tu vais e vens
Meu coração aqui permanece intocado
À espera do teu amor endoidecido
Não bastou dizer que estava apaixonado?
Fugires de mim, assim, tão coagido?
Ai, Alice, meu amor das Antilhas
Não bastou dizer-te do tudo ao nada
Tu fugiste das ilhas
Com o primeiro camarada.

Photo by: Desconhecido

Nenhum comentário:

Postar um comentário