domingo, 26 de outubro de 2014

Insônia

Deito,
23:30
Olhos abertos
23:45
Verifico o despertador
00:05
Balbucio uma frase
Ele passa e vai
Mas as horas não perdoam
Esvaem em segundos
Acompanho com a face amassada
O Tic-Tac desenfreado
1:30
2:30
3:30

O olho começa a amarrar
Ele ainda não vem
Depois rodopio no ar
O xixi molha o lençol drapejado
Saio correndo me trocar
4:25
To quase desistindo
Aquela e muitas outras
Uma noite perdida
Vida, ó vida
O cansaço não basta?
5:45
Pronto
E o olho amarrando
O pé direito no chão
O outro trêmulo na fronha
As olheiras
Ridículas
Me fazem perder o emprego.

Nenhum comentário:

Postar um comentário